Fidelidade de cores na impressão digital

Entenda tudo sobre um dos temas mais complexos das impressões digitais


Um problema muitas vezes relatado no meio das impressões digitais é a diferença de cores entre a imagem original e a imagem de saída. Esse problema pode causar muita dor de cabeça, já que o resultado da impressão sai em tons mais fracos ou mais fortes, quando precisa ser fiel às cores desejadas.
Por quais motivos isso pode acontecer? Como evitar esse problema e ter uma fidelidade de cores maior na impressão final? Siga a leitura e descubra!

Diferença entre a luz emitida e a luz refletida


Para explicar esse problema, precisamos falar sobre o conceito de luz emitida e luz refletida. Quando olhamos para uma imagem no monitor, vemos a luz que é emitida por esse monitor. Essa luz é gerada pelos LEDs dentro do dispositivo, que acendem e emitem luz para os nossos olhos. O padrão mais comum utilizado é o padrão RGB, que consiste em três LEDs que emitem as cores vermelha, verde e azul.
Para exemplificar a dinâmica das cores RGB, falaremos da cor branca e do preto. Ao acender os três LEDs juntos, geramos a cor branca. Quando apagamos esses LEDs, geramos a cor preta. Portanto, no padrão RGB, o branco é a emissão de todas as cores juntas e o preto é a ausência de emissão de luz.
O problema disso é que, ao imprimir em uma impressora, o que aparece não é a luz emitida, e sim a luz refletida. A luz do ambiente bate na impressão e é refletida nos nossos olhos. Isso muda completamente a percepção das cores. Ou seja, um ponto importantíssimo é saber que a luz do ambiente influencia o que enxergamos na impressão.
Além disso, as tintas mais comumente utilizadas são do padrão CMYK: ciano, magenta, amarelo e preto. Ao imprimir a cor preta, a tinta absorve toda a luz emitida por ela para evitar a reflexão. Por outro lado, para gerar a cor branca, é necessário confiar que o branco está presente no material utilizado. No entanto, o branco pode variar de acordo com o material, podendo ser mais amarelado, azulado ou puro.

A dificuldade de reproduzir as cores


Assim, se percebe uma das maiores complexidades do assunto, a compatibilidade entre o RGB emitido pelo monitor e o CMYK das tintas.
Ao comparar o monitor, que emite luz, com a impressão, onde vemos a luz refletida, surgem os problemas de compatibilidade tecnológica. Muitos clientes desejam que a impressão seja igual ao que veem no monitor, mas isso é quase impossível de se alcançar sem o equipamento e os softwares adequados.
É nesse momento que entra a tecnologia dos softwares de gerenciamento de cores, os chamados softwares RIP, como o Novajet RIP, incluído em toda a linha de impressoras da AKAD. Esses softwares têm a função de aplicar um filtro, chamado perfil de cor, no arquivo a ser impresso. Esse perfil de cor é responsável por realizar a conversão do arquivo pensado em RGB para a impressora que utiliza o padrão CMYK.
Essa conversão é extremamente complexa e só pode ser produzida se você tiver um equipamento específico, como um colorímetro ou espectrofotômetro, que custa em torno de R$25.000. A AKAD possui esse equipamento, e utiliza ele para criar os perfis de cores dos materiais vendidos.
No entanto, a complexidade ainda é maior, pois cada resolução da impressora requer um perfil de cor específico. Por exemplo, uma resolução de 360 por 720 dpi tem uma capacidade proporcional de disparar tinta no material. Ao aumentar a resolução para 1440 dpi, a capacidade do equipamento de ejetar tinta dobra. Portanto, é necessário gerar um perfil de cor para cada resolução considerada importante para o equipamento.
Além disso, existem as máquinas com cian light e magenta light, que trazem dois benefícios. O primeiro, é que a existência de mais cores disponíveis significa maior gama de cores reproduzíveis. E também, o fato que a utilização dessas cores adicionais permite a reprodução de tons mais claros sem a necessidade de espaçamento dos pontos.
Dessa forma, há uma leve diferença no aspecto da impressão, que fica menos granulada. No entanto, essa diferença é quase imperceptível para a maioria das pessoas, especialmente em máquinas com cabeças de impressão da Epson, que possuem um pequeno espaçamento de pontos.

A Cor Pantone


Muitos clientes esperam que suas impressoras possam reproduzir cores Pantone com perfeição. No entanto, isso não é possível. A exata cor Pantone só existe na tabela Pantone, que tem a única missão de informar qual cor é desejada de forma objetiva. A tabela Pantone serve como referência para que as pessoas possam se comunicar sobre uma cor específica.
É importante lembrar que nenhuma impressora é capaz de imprimir exatamente a cor Pantone. Os softwares de gerenciamento de cores, como o RIP, trabalham para aproximar a cor desejada, levando em consideração as calibrações feitas no colorímetro. No entanto, a cor não será reproduzida de forma idêntica à Pantone, mas servirá como uma referência confiável para avaliar a qualidade da impressão.

Tirou suas dúvidas sobre as diferenças de cor?


Compreender as complexidades desse tema é essencial para evitar expectativas irreais e garantir a satisfação dos clientes na hora de imprimir. Na AKAD, toda a linha de impressoras Novajet vêm com software Novajet RIP atualizado incluído, com o perfil de cor adequado, para que o resultado da conversão de cores seja o mais próximo possível do desejado.
Veja nossos equipamentos aqui no site!

por Akad

- 2756 visualizações

    Confira mais publicações: